Em entrevista, o elenco de Outlander dá mais detalhes sobre a 4ª temporada

Para aumentar ainda mais a nossa ansiedade até a 4ª temporada de Outlander sair, essa semana tivemos a Comic Coon em Nova York e várias entrevistas, fotos e curiosidades que estão sendo lançadas pela Starz aos poucos, só para nos deixar com aquele gostinho de quero mais, sabe? Algumas pessoas sortudas que estiveram no evento, já puderam assistir ao primeiro episódio da nova temporada, acompanhadas de parte do elenco principal da série se estou morta de inveja? Estou.

Mas para melhorar um pouco mais esse clima de ansiedade, o BuzzFeed conversou um pouco com o nosso elenco amado sobre o que esperar dessa nova temporada, em que nossos heróis irão desbravar o novo mundo, e nós demos uma traduzida para vocês:

1. A 4ª temporada é muito sobre a reconstrução desse mundo que conhecemos nas temporadas anteriores. Como foi esse processo?

Caitriona: Jamie fez tudo sozinho.

Sam Heughan: [risos] Sim, ele é muito bom, sabe.. martelando.

Sophie Skelton: Nós não estamos realmente nessa temporada [risos]. Apenas o Jamie.

Sam: É divertido estar em um novo mundo e estar mostrando a América no seu início e todas as diferenças culturais que a compõe. É legal filmar tanto em florestas.

2. Vocês continuaram filmando na Escócia, mas a tornaram numa América Colonial. Como foi isso?

Caitriona: Você se sente como se estivesse em locações externas de um dos principais estúdios, porque construímos essa cidade toda em uma pequena área. Para mim é a sensação como de uma criança quando entra em um set e percebe que tudo é fachada. Mas que parece ser tão legal!

Sophie: Você passa por uma porta e fica espantado!

Caitriona: Sim!!! Você passa por uma porta e fica tipo: “Oh meu Deus! é um campo!” Gary (Steele) fez um trabalho incrível. Na verdade, toda a equipe de produção. Tudo parece incrível! Eu acho que coisas assim mudam a sensação ou a atmosfera da série.

Sophie: Também é excelente para o nosso trabalho, pois nos ajuda a se colocar totalmente no lugar, tanto quanto um traje ou algo do tipo. Os conjuntos são incríveis! Assim como os detalhes em tudo também ajuda.

3. Vocês viajaram por toda a Costa Leste, não apenas na década de 1760, mas também no final dos anos 60:

Richard: Sim! A história se move por vários lugares,  o que mostra o talento da equipe do departamento de arte. Eles conseguiam trazer as coisas à vida em questão de minutos e transformar lugares com muita riqueza de detalhes. Era fácil ficar imerso nessa atmosfera.

4. Sam e Caitriona, esta é a primeira vez que estamos realmente vendo Jamie e Claire tentando se acalmar. Como isso muda a dinâmica dessa temporada?

Caitriona: Eu acho que é um lado muito diferente da Claire. Nas outras temporadas concentramos mais nela ser motivada pela carreira. Agora, eu acredito em uma versão mais calma dela em muitos aspectos, e mais conteúdo. O fato dela e de Jamie estarem finalmente juntos e estarem construindo uma casa, é a primeira oportunidade que ela teve de se concentrar na vida familiar e no relacionamento deles. Isso foi bem diferente para mim. É um novo desafio interessante poder explorar isso.

Sam: E Jamie… Ele está contente, acho que é uma ótima palavra para dizer. Ele sempre quis ter uma casa, uma família e uma família extensa. Ele recebe isso nessa temporada. Ele tem a oportunidade de estabelecer. Ee se apaixona pelo país e pela terra. Ele está cercado por aspectos de ter uma família. Ele tem o Jovem Ian e Claire, e obviamente Bianna de alguma forma. Então, por um curto período, é bastante pacífico.

5. Sophie e Richard, este é o meu livro favorito da série e muito disso tem a ver com o crescimento de Brianna e Roger. Como é isso, não apenas explorando seu relacionamento juntos, mas também seus personagens separadamente?

Sophie: Eu acho que foi divertido nessa temporada porque, como você disse, esse é o meu livro favorito. Eu acredito que a história de Bree e Roger havia sido montada para ser contada nessa temporada. Eu acho que há uma dinâmica muito legal sobre eles teno esse tipo de relação de indas e vindas. Mais uma vez, todas as vezes que são reunidos, eles são separados. Ambos estão lidando com seus próprios problemas pessoais. Ambos estão se recuperando da morte de seus pais, mas Bree lida essencialmente com sua mãe. Eles ainda têm um relacionamento a distância e tudo mais que isso implica. Então, enquanto Jamie e Claire têm um novo recomeço, esses dois estão em águas lamacentas sobre o que acaba de acontecer.

Richard: Nós também tivemos uma introdução muito gradual na série, o que foi algo bom, eu acho, pois você tem muito tempo para pensar.  Nós estávamos apenas no final da 2ª temporada e em alguns episódios da 3ª temporada, mas estar ciente do lugar do show no mundo, foi muito útil para a 4ª temporada. Nós sabemos exatamente onde os personagens estão e nós sabemos exatamente onde estamos dentro da história, o que é uma grande vantagem. Tem sido bom explorar os personagens, tanto juntos quanto separados, e com o que cada um está lidando, pois há muito acontecendo em suas vidas individualmente, não tendo de lidar um com o outro. Eles estão enfrentando não somente com um relacionamento a distância, mas tudo isso sempre vem com os Frasers.

Sophie: Eu também acho que até agora você apenas tinha visto as semelhanças entre eles, enquanto nessa temporada, você poderá ver que eles têm visões completamente diferentes em pontos de vista que realmente importam.

6. Como tem sido explorar mais a década de 1960 nesta temporada e da vida de Brianna por conta própria?

Sophie: Eu acho que nós não vimos muito da década de 60. O que eu gosto do início dessa temporada, é que você vê um tópico muito importante dessa época em termos de revolução sexual e o fato de que as pessoas estavam começando a se afastar de crenças religiosas, como sexo antes do casamento e tudo mais. Eu acho que é algo muito bom de se mostrar nessa temporada em termos dos anos 60, já que só vimos o lado da luz [da época] até agora.

7. Uma personagem que chega nessa temporada, é a Tia de Jamie, Jocosta. Como isso afetará o relacionamento entre Jamie e Claire?

Caitriona: Eu acho que esse episódio foi um tanto quanto difícil em alguns aspectos, para muitos de nós, porque é um pouco diferente do que está no livro começou… Jocasta interpretada incrivelmente por Maria [Doyle Kennedy] é simplesmente incrível! Para Claire, ela vê Jamie sendo tão feliz sendo conectado com parte de sua família, mas ao mesmo tempo, ela vê uma parede entre ela e Jocasta, que nunca vai ser quebrada, pois elas têm muitos pontos de vista diferentes [sobre certas coisas] e uma nunca entenderá a visão da outra. Eu acho que há um respeito mútuo e uma admiração mútua em alguns aspectos, mas é apenas uma parede intransponível.

Sam: E para Jamie, como Caitriona disse, é seu último “parente” vivo de certa forma. Ela parece e soa como sua mãe e para ele, é uma coisa muito emocional. Inicialmente, é muito feliz para ele. Mas é uma mistura de sentimentos, por causa de sua vida com Claire.

8. Há também Stephen Bonnet. Para os fãs dos livros, eles sabem o quão importante ele se tornará mais tarde. Como é lançar as bases para o seu papel poder avançar?

Sam: Jamie e Stephan têm um relacionamento interessante e há muitas repercussões mais tarde. É um grande vilão. Mas será se conseguirá ser mais odiado que BJ Randall??? Fica aí o questionamento. 

9. Sophie – Enquanto Brianna não viajou de volta no tempo com Claire na 3ª temporada, ela ainda sente alguma conexão e curiosidade em relação a Jamie e ao passado?

Sophie: Obviamente, a ideia de conhecer seu pai biológico seria algo maravilhoso para ela, mas ao mesmo tempo, Frank era seu pai, e é algo que você vê nessa temporada acho que agora explicaram as cenas com Tobias. É algo que ela realmente se sente dividida e sente que está traindo Frank se ela se aproxima desse outro lado de si mesma. Ela começou um mundo novo nos anos 60 por si só. Ela mudou seu curso de história para engenharia. Ela tem novos amigos e ela tem Roger, toda a sua vida nos anos 60. Por pior que pareça, não há nada realmente para ela no passado. Ela tem conhecimento de que sua mãe é feliz lá e essa é uma bela imagem para Bree.

10. Vocês têm um momento favorito de seus personagens que vocês podem nos contar?

Richard: Cantar foi uma experiência interessante, porque tive que tocar algumas músicas, uma inclusive, bastante difícil de interpretar. Originalmente era uma faixa de violino que foi re-arranjada na guitarra. Acho que entrei na cabeça de todo mundo praticando aquela musica repetidamente e de novo, de novo e de novo. Certamente uma experiência interessante.

Sophie: Atirar com um rifle.

Caitriona: Quero dizer, há centenas de cenas entre nós [Cait e Sam], mas isso é notícia velha. Há definitivamente cenas que foram ótimas para fazer que são específicas para esta temporada. A cena da banheira, que estou ligadíssima na senhorita tá???  😏🛁

Sam: Eu acho que o conhecimento de Brianna (existir) é um verdadeiro catalisador. Eu acredito que de certa forma nesta temporada é quando a verdadeira história começa.

Caitriona: Eu acho que eles estão nesse mundo de muito conteúdo, mas tem outras coisas acontecendo [Como a Bree vivendo sua vida]. AS apostas são tão altas para essa temporada, e eu acho que são ótimas coisas, como atores, para podermos jogar. Há muitos elementos novos, coisas que não tínhamos feito antes, o que foi bom.

 

E aí, deu para matar um pouco mais a curiosidade? Porque eu só estou mais ansiosa ainda!!!

Outlander estreia 4 de Novembro na Starz e terá exibição pelo canal Fox na mesma data.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s