Girl POP! Entrevista: FML Pepper – Parte 2

Com livros instigantes, que nos prendem do início ao fim, FML Pepper veio para ficar. Primeira autora híbrida a unir duas plataformas diferentes de publicação, com a Kindle Direct Publishing da Amazon, no formato digital, e, as editoras Valentina e Record, com seus livros físicos – que você pode conhecer melhor clicando aqui.

 photo Autora-FML-Pepper-Trilogia-Nao-Pare_zpssybtzvns.png

Workaholic assumida, vi meu mundo ficar de cabeça para baixo quando meu médico disse que estava grávida, mas que era uma gravidez de risco e que teria que ficar de repouso durante os nove meses, caso realmente quisesse segurar o bebê em meus braços. De início, achei o máximo ficar algumas semanas sem fazer nada, só comendo besteiras e vendo todos os programas da televisão, mas, os dias foram passando e, com eles, a minha paciência se esgotando. Após um mês deitada, estava a um passo da depressão quando meu marido (e nas horas vagas, meu super-herói) entrou em ação. Vou me recordar até os últimos dias de minha vida quando ele chegou em casa carregando um presente envolto num lindo embrulho e disse com um sorriso travesso nos lábios:

“Você já dormiu demais. Está na hora de começar a sonhar.”

Abri o pacote e lá estava o meu grande amor piscando para mim: um livro de ficção. E era infanto-juvenil!

Bem vindos à segunda parte da entrevista.

Você já tem alguma história nova em mente que pretende passar para o papel? Há um projeto futuro que possa nos falar?


FML: Eu tenho um esboço na mente, porém como ainda não coloquei nada no papel pra valer e sou lenta pra escrever, ainda não posso falar, mas pelo que estou sentindo vai ser no estilo de Não Pare!, com muita ação e romance também.

Você sempre diz que teve uma infância muito humilde e que via capas de livros nas vitrines e criava histórias para aquelas capas ou inventava finais para os livros paradidáticos que você lia. Como foi crescer sem livros? Isso de algum modo te ajudou a se tornar uma escritora?

FML: Eu cresci com aqueles livros do colégio, sempre fui boa aluna, estudava muito, era a típica cdp, vivia estudando, adora ler e escrever, mas nunca livro de ficção. Eu acho que crescer sem livros não ajuda ninguém a se tornar escritor. Eu acho que o que me ajudou a ser uma escritora foi ter sido obrigada a parar – como um click ou uma rachadura na vida que eu levava antes- para a vida que eu passei a tomar depois daquela gravidez de alto risco que foi quando eu fui inundada por mundos enquanto eu ainda estava de cama e acho que aquilo ali foi um click e os livros que me fizeram despertar. Se eu tivesse passado por uma gravidez tranquila, sem risco algum eu talvez nunca tivesse me tornado uma escritora. Então foi essa experiência que eu vivenciei que realmente me levou aonde estou hoje.

Te acompanho a alguns anos e vi você realizar sonhos como ir pra Disney, ser entrevistada pelo Jô Soares e Jornal Nacional, por exemplo. Ainda há algum sonho que você deseja realizar?

FML: Sonhar, amiga, é o que nos mantém vivo. Aquilo que nos dá energia e vontade de acordar todos os dias. Nossa, eu tenho muitos e muitos sonhos. Sonhos pessoais, mas no ponto de vista profissional meu grande sonho seria se meu livro fosse adaptado (alguma de minhas histórias, em especial Não Pare!), e fosse adaptado para as telas do cinema ou virasse um seriado na Netflix. Já que é pra sonhar, vamos sonhar legal. Mas eu acho que, infelizmente, a gente ainda tem uma população que lê pouco e a televisão, principalmente o cinema, ainda consegue alcançar áreas que os livros não alcançam e o sonho de qualquer escritor é ver sua obra espalhada. Digo para você, não é nem ganhar dinheiro, mas sim saber que em vários pontos do mundo alguém conhece a minha história e se apaixonou por meus personagens e isso não tem preço.

Como a autora FML Pepper consegue conciliar sua vida pessoal e profissional, sendo que você possui duas profissões tão distintas? Além disso, como você consegue dar conta de tudo e ainda ter tempo para ler?

FML: Eu gostaria de ter mais tempo pra ler porque, realmente, hoje eu leio muito menos. Conciliar a vida pessoal e profissional (dentista, mãe, escritora) é coisa de maluco. Eu digo que só consigo isso porque eu amo muito tudo que eu faço então vou dando um jeito de encaixar tudo na minha agenda. Espremo aqui, durmo menos, vou dando um jeito, arranjo no sábado e domingo um pouquinho de tempo pra fazer minhas coisas, cortando qualquer excesso. Enquanto as pessoas estão vendo novela, eu estou escrevendo, adiantando alguma coisa, fazendo outra. Acordo mais cedo, durmo mais tarde, mas é com bom humor e disciplina que eu consigo arrumar tempo para tudo isso, até porque eu faço o que amo.

 Você já mencionou que precisava desassociar a Odontologia e Literatura, desse modo criou o pseudônimo FML Pepper. Você diria que há uma diferença entre a Pepper e a Pimentel?

FML: Assim, são duas pessoas distintas. Eu não quero dizer que eu uso máscaras (olha, consegui até um plot pra colocar o título do livro novo,rs), quero dizer é o que todos nós somos na realidade. Nós assumimos papéis, é como se nós interpretássemos papéis de acordo com o local que a gente se encontra. “Ah, então quer dizer que você é falsa?” Não, em hipótese alguma. Eu não posso sair dando gargalhada, rindo, brincando e pulando no consultório e também não pode ser tão séria na literatura, então é como se cada uma dessas áreas me permitisse mostrar facetas de uma mesma alma. A Odontologia é mais pé no chão, é o meu lado mais prático, mais pragmático, mais sério, acaba sendo ligada mais a humanidade e eu quero ajudar, fazer o melhor pelo meu paciente. Na Literatura, é uma outra faceta da mesma Pepper, só que mais descontraída, mais leve, não que eu também não queira o bem do meu leitor, mas eu posso lidar com ele de modo mais leve, mais tranquila. Eu diria que essa é a diferença, por assim dizer.

Quais livros você tem lido ultimamente e quais livros são seus preferidos e deveriam ser recomendados para nossos leitores?

FML: Apesar dos livros que eu recomendo para jovens, para meus leitores, fico toda hora mostrando Sarah J. Maas e vários outros que eu gosto muito de toda a saga The Kiss of Deception (Crônicas de Amor e Ódio) e tudo aquilo que o pessoal já conhece, curte muito, como A Seleção, Divergente, Jogos Vorazes, Fallen, Sussurro, mas a verdade é hoje eu vejo isso tudo com outros olhos. Então não são os mesmos livros que eu indicaria, mas acho que indico ainda sim pra que a pessoa vá crescendo no seu entendimento de leitura. Porém, existe livros que são realmente chocantes, alguns livros que mudaram a minha concepção de leitura, como o caso do O Retrato de Dorian Grey, Josh Wilding, George R. R. Martin, Ernest Hemingway. Há alguns livros que foram imprescindíveis na minha formação, do que eu entendo por literatura, como: Todo Dia do David Levithan que é um livro muito interessante e acabei de ler recentemente, Silo do Hugh Howey, E o Vento Levou de Margaret Mitchell, o próprio Orgulho e Preconceito de Jane Austen, Drácula de Bram Stocker. Gosto é algo muito pessoal, mas esses são os meus prediletos. Além, é claro, de Harry Potter que é fantástico e fica a parte de tudo, rs.

Aproveitando o gancho, você diria que tem um personagem preferido em suas histórias? E qual livro seu você classificaria como seu favorito?

FML: Não tenho favorito! Mãe não prefere nenhum filho em relação a outro. É tudo filho, amo igual, amor louco, amor apaixonante, não consigo, NUNCA. Em qualquer momento você chegar e me perguntar qual é meu preferido, não tenho! Amo todos, amo de coração. Agora, personagem apaixonante é Ismael. Não tem jeito, é meu personagem predileto de tudo que já escrevi até hoje. Parece que vai surgir um outro personagem nesse esboço que tenho na mente, que talvez seja tão querido quanto. Mas meu personagem preferido é Ismael, sem sombra de dúvida.

Sua legião de fãs, me incluo nessa, só aumenta ao longo dos anos. Isso se deve aos seus livros maravilhosos e sua simpatia infinita. Deixe uma mensagem e um conselho para aqueles que ainda estão dormindo.

FML: Simpatia infinita? Ah, você que é muito gentil. Tem dia que até a gente acorda com cara feia né?! Mas vamos lá, vou dar dois conselhos:

Para a vida: pare de dormir e vá viver. A vida é rápida, a vida é o hoje, a vida é o presente, como diz no livro Treze.
E para aqueles que querem seguir a área da literatura: escrevam sobre o que curtem, não ligue para o que os outros estão falando pois modismos passam. Faça o que você realmente curte porque aí você não trabalhará nem um dia pro resto de sua vida.

Foi um prazer, muito obrigada pelo carinho, muito obrigada pela presença, por ter participado dessa entrevista me senti muito honrada. Beijoquinhas.


Ficamos por aqui. Espero que tenham gostado e, principalmente, que leiam os livros dessa escritora maravilhosa. Se já os leu ou os lerá, não deixe de comentar conosco sobre.

Até a próxima =]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s