Reflexão Girl POP!: “Onde fica estabelecido a linha de ‘se importar com alguém’ e de ‘cuidar da vida alheia’?

O tópico deste sábado é: onde fica estabelecido a linha de se importar com alguém e de “cuidar da vida alheia“?

Minha família sempre foi muito grande, e sempre fomos bem unidos, mas, se você tem uma família grande como a minha, você sabe que com toda grande família vem a “falta” de espaço pessoal.

Sempre que algo acontecer na sua vida – uma prova, um namoradx, algo que você fez errado – eles vão saber! É inevitável e quase impossível lutar contra isso.

“Felicidade é ter uma família grande, amorosa, atenciosa e unida em outra cidade.”  – BURNS, George

 photo child-cute-enjoyment-160994_zpsyoydmxss.jpg

Não me entenda errado, eu amo minha família e adoro que sempre podemos contar com alguém e ela estará lá para te apoiar… mas, as vezes, queremos nosso espaço, queremos resolver as nossas pendências só com quem é pertinente.

Eu entendo que as vezes eles não fazem por mal, principalmente as pessoas com mais idade que você – eles, muito provavelmente, esquecem que você já é adulto e consegue resolver suas próprias pendências -, e, isso torna-se extremamente desgastante.

Como diferenciamos se importar com se intrometer?

Creio que se alguém precisasse de sua ajuda, nesses casos menos complexos, ela pediria seu auxílio… Parece uma resposta muito simples, mas, na verdade, é só disso que a gente precisa.

“Às vezes as perguntas são complicadas e as respostas são simples”. – Dr. Seuss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s